As fontes

Os materiais da pesquisa incluem fontes variadas, entre elas, memórias, diários, cartas pessoais e oficiais, periódicos, circulares, processos crime políticos. As fontes, muitas delas, estão sob a custódia de arquivos e bibliotecas brasileiros e portugueses e podem ser acessadas presencialmente e, em alguns casos, na plataforma digital da instituição. Algumas fontes não se encontram disponíveis na internet, por isso, a tarefa aqui será, além de apresentar as fontes trabalhadas na minha pesquisa e torná-las acessíveis, possibilitar o acesso dos materiais que ainda não estão nos meios digitais.

De Sá da Bandeira:

O espólio de Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo que se encontra sob a custódia do Arquivo Histórico Militar, em Lisboa, Portugal. O fundo “Arquivo Particular de Sá da Bandeira”, integrado na 3ª Divisão, 18ª Seção, está organizado em treze séries com o destaque para o período do Liberalismo (1820–1870). o “Diário da Guerra Civil (1826-1832), manuscrito pelo seu próprio punho, traz indispensáveis informações. Em seu conteúdo percebe-se tanto um relato de tipo memorial baseado numa cronologia sequencial e que envolve certa contextualização histórica, como um relato imediatista, por vezes, elaborado sem certo distanciamento temporal. É nesta fonte que o autor expressa suas reflexões acerca da sociedade e do exército brasileiro, das instâncias de poder político no Brasil, da escravatura, das relações luso brasileiras. 

Os periódicos:

redigidos e editados pelos exilados no Brasil e na Europa. Especificamente, os redigidos por Joaquim Maia, “O Brasileiro Imparcial”, no Brasil, e “O Imparcial”, em Portugal. Os periódicos disponíveis na Hemeroteca digital como “A Aurora Fluminense” compreendendo os anos de 1827 a 1835 (Rio de Janeiro), o “Amigo do Homem”, “A Bandurra” (Maranhão), entre os anos 1825 e 1828.

Cartas e circulares:

Carta do Infante D. Miguel, a D. Fernando 7º; Fala da Deputação, que os Emigrados Portugueses enviarão ao Rio de Janeiro, e resposta do Imperador D. Pedro; Requerimento dos Emigrados Brasileiros, no Depósito de Plymouth, ao Visconde de Itabaiana; Circular do Visconde de Itabaiana ao Corpo Diplomático residente em Londres, notificando-lhe o Protesto dos Plenipotenciários Brasileiros na Europa contra a Usurpação da Coroa de Portugal; Protesto dos plenipotenciários de S. Majestade o Imperador do Brasil contra a usurpação que acaba de lhe ser feita da Coroa de Portugal; Anais brasileiros de 1829 e 1831.