Humanidades Digitais em perspectiva …

No Google

Uma rápida busca no Google sobre o conceito humanidades e humanidades digitais te levará a essa imagem acima. Isso significa cerca de 510.000 resultados (0,55 segundos) na procura pelo conceito de humanidades digitais. Interessante, não é mesmo? O mais interessante é o fato desse resultado aproximado já ter aumento neste exato momento.

Eu não poderia iniciar este texto sem considerar essa arte que produzi há pouco mais de três semanas. Nela, alguns elementos representam o que diversos estudiosos categorizam como Humanidades Digitais. O que também já demonstra a minha relação com o meio tecnológico.

Dividir e pensar

Não há um consenso sobre a definição precisa de Humanidades digitais. Existem perspectivas. Alguns estudiosos afirmam que se trata de um novo campo de conhecimento, já outros referem-se à uma “comunidade” de práticas de pesquisa. Seja como for, é possível dividir os termos “Humanidades” e “Digital” para pensá-los e, na sequência, uni-los novamente.

Há concordância que o conceito de Humanidades diz respeito às diversas áreas do conhecimento, como História, Literatura, Educação, Filosofia, Música, Arte, Ciências Sociais, entre outras. Os estudos em humanidades buscam identificar como a “linguagem se desenvolve de forma temporal, sua origem, seu processo de estruturação, e o que pode vir a ser”. Assim, compreende-se que a composição das humanidades se dá a partir da “necessidade de entender a presença e ações do ser humano em seu meio de existência”, inclusive o digital.

Também é consensual que o termo Digital está ligado ao meio tecnológico, às informações, às máquinas de busca e às tecnologias. Além disso, o digital auxilia e intensifica as capacidades humanas de interações, relacionamentos, desenvolvimento, representação de realidades, e potencializa o montante de informações que as pessoas tem acesso, seja no seu processamento ou na criação de novas informações.

Finalmente, ao unir os dois conceitos é possível entender que Humanidades Digitais podem “incluir tudo que signifique a aplicação de computação e de tecnologias digitais ao universo das humanidades”, sendo a expansão do BIG DATA, por exemplo, seu pano de fundo.

Impactos do digital ...

… no ofício do Historiador. 

Esse subtítulo está mais para um título e como tal merece a devida atenção, por isso, não é a minha intenção aprofundar aqui esse assunto. O que quero destacar é o fato de área das Humanidades Digitais, que vem sendo estudada há mais de trinta anos, está em crescente ritmo mundial e veio para ficar a partir deste século XXI. O impacto, a meu ver positivo e certamente com desafios, se impõe em três bases para os historiadores: no ensino, na pesquisa e na divulgação do conhecimento. Com isso, deixo a seguir uma última imagem para você marcar uma reposta:

Um dos objetivos das humanidades digitais é também o de identificar como as pessoas em sociedade se comportam nesse contexto digital e tecnológico. Como você tem se comportado nesse ambiente, nas mídias sociais, por exemplo? Se o assunto te interessou, convido a deixar seu comentário que responderei com a maior atenção.

Referências consultadas

MARTINS, Dalton Lopes & OLIVEIRA, Luis F. R. de. O Estado da Arte em Pesquisas sobre Humanidades Digitais no Brasil. PRACS: Macapá, v. 10, n. 01, jan./jun. 2017, 9-20p.

Estudos Históricos, volume 33, número 69, jan.-abr. de 2020. Rio de Janeiro: Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil da Fundação Getulio Vargas, 1988.