Ivan Krypiakevych: preso pelo governo polonês e soviético

Antes de falarmos sobre o personagem histórico deste mês, vamos tratar de uma curiosidade sobre o nome em ucraniano para “Ivan”. Se fosse para traduzir corretamente para o português, ele seria grafado como “João” e não como Ivan como aconteceu/acontece com muitos homens que tem esse primeiro nome. Assim como “Iosef”, “Yosep” que, por vezes, é escrito como “Josef” no Ocidente, significa em ucraniano “José”.

O Ivan Krypiakevych, ou José para nós, nasceu em 1886 em Lviv (Reino da Galícia) na Ucrânia e teve uma trajetória muito importante para a História desse país, pois além de historiador, também era professor, entusiasta e especialista do tema da história ucraniana entre os séculos XV, XVI e XVI e da vida dos cossacos (guerreiros eslavos orientais montados que habitavam a região da Ucrânia e da Rússia).

Ivan: trajetória no entre guerras

A alfabetização de Ivan aconteceu toda no idioma polonês, pois a região onde morava, apesar de ser etnicamente ucraniana e pertencer aos austríacos, sofria forte presença dos poloneses. Ivan graduou-se em História e fez seu doutorado (1911) na Universidade de Lviv, cuja tese tratava de questões políticas sobre os cossacos.

Em 1907, foi preso pelo governo polonês por promover manifestações estudantis, por isso, acusaram-no de terrorismo e posteriormente como perturbador da paz pública. Até a eclosão da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), atuou intensamente na publicação de artigos e jornais, e participou da Sociedade Iluminista Prosvita, que tinha como objetivo elevar o nível educacional dos camponeses ucranianos.

No período “Entre guerras”, Ivan Krypiakevych lecionou em escolas polonesas situadas na Ucrânia, pois era excluído do ensino superior polonês por ser ucraniano e foi professor por dois anos de 1918 a 1919 na Universidade de Kamianets-Podilskyi, localizada na Ucrânia, até ser dominada pelos soviéticos. Nessa década de 30 (1934 a 1939), deu aulas na Academia Teológica Católica Grega, também foi chefe da Seção Histórica da Sociedade Científica Shevchenko e atuou em projetos educacionais e públicos de resgate do patrimônio cultural ucraniano.

Ivan e os soviéticos

Com a queda da República da Polônia em 1939 e anexação destes territórios pelos soviéticos, Ivan conseguiu lecionar na Universidade de Lviv nesse momento já sovietizada. Em razão da Segunda Guerra Mundial e da ocupação alemã, a instituição suspendeu suas atividades e ele conseguiu emprego temporário em uma editora.  

Cabe lembrar que a Polônia se localiza no leste europeu e possui saída para o Mar Báltico. No período “Entre guerras” foi palco de efervescências como a Guerra Polaco-Soviética, a Segunda República Polaca, a invasão pela Alemanha Nazista e pelo Governo Soviético. Mesmo com o estabelecimento de suas fronteiras e reconhecimento enquanto nação pelo Tratado de Versalhes em 1919, nem sempre este acordo foi respeitado pelos países vizinhos.

Já em 1946, foi exilado para Kyiv sob a acusação de “nacionalismo burguês” e ficou nessa região por cerca de dois anos, tendo sido vigiado por oficiais soviéticos. Dois anos depois, em 1948, conseguiu retornar à Lviv, e com a ajuda de outro historiador ucraniano, aprendeu a adaptar seus textos aos moldes soviéticos para ser menos perseguido. Em 1951, chefiou o Instituto de Ciências Sociais da Academia de Ciências da República Socialista Soviética Ucraniana.

O legado de Ivan

Ivan Krypiakevych foi autor de mais de 500 obras que incluem textos em revistas, jornais, livros e outros. Entre seus livros, podemos citar :

  • Historiografia Ucraniana, publicado em 1923; 
  • A História da Cultura Ucraniana, de 1937; 
  • Fontes para a História da Galícia Feudal, em 1962. 

A respeito de suas pesquisas mais famosas, tem-se A Grande História da Ucrânia, realizada em 1935; Uma História das Forças Armadas da Ucrânia, datada de 1936; A História da Ucrânia de 1949, que escreveu sob o pseudônimo (Ivan Kholmsky). Além disso, escreveu também contos com temas históricos para crianças.

Ivan faleceu em Lviv em 1967 – sua vida foi registrada em uma biografia publicada em 1966 e 1988 em Lviv por Kyzluk e em 1996 outra obra foi biografada por Hrabovetsky, suas memórias aparecerem recentemente em um livro do ano 2000 editada por Slyvka. O Instituto de Estudos Ucranianos da Academia Nacional de Ciências da Ucrânia[1] recebeu seu nome em 1993 tornando-se o Instituto Krypiakevych da Academia Nacional de Ciências da Ucrânia. Todas as suas obras estão disponíveis na internet no idioma ucraniano.

[1] Sobre o Instituto, ver: http://www.inst-ukr.lviv.ua/en/.

Referências consultadas

ENCYCLOPEDIA OF UKRAINE. Ivan Krypiakevych. Disponível em: < http://www.encyclopediaofukraine.com/display.asp?linkpath=pages%5CK%5CR%5CKrypiakevychIvan.htm>. Acesso em: 09 jun. 2021.

INSTITUTE KRYPIAKEVYCH INSTITUTE OF UKRAINIAN STUDIES NATIONAL ACADEMY OF SCIENCES OF UKRAINE. Disponível em: <http://www.inst-ukr.lviv.ua/en/publications/materials/documents/?newsid=163>. Acesso em: 09 jun. 2021