Exílio político e a importância de estudar o tema nos dias atuais

A imagem do Google Earth elucida o fluxo de pessoas, ideias e projetos políticos no Mediterrâneo e no Atlântico nas primeiras décadas do século XIX. O mapa não corresponde geográfica e politicamente com o mapa da Europa da época das Restaurações. O recurso à metodologia imersiva, embora congelada nessa imagem, adquire um caráter de fonte – como ponto de partida – para se abordar também o assunto sobre parte do trajeto percorrido por cidadãos portugueses da Europa ao Império do Brasil, após a tomada do poder político por Dom Miguel e seus partidários em Portugal.

Os significados dos termos exílio e exilado nos dicionários da época

Exílio.: século XIX e XX

“Ação ou efeito de exilar; expulsão de alguém da sua pátria (…) banimento, desterro degredo” (Morais Silva, 1878).

“Desterro; expatriação forçada por crimes políticos; degredo (…)” (Caldas Aulete, 1911).

Exilado.: século XIX e XX

“Que se exilou; condenado ao exílio; que vive no exílio; banido; proscrito; desterrado; indivíduo que vive fora da pátria, voluntária ou involuntariamente” (Morais Silva, 1878).

“Homem a quem foi aplicada a pena do exílio” (Caldas Aulete, 1911).

Quando ocorreram os exílios políticos?

Os exílios por causa de perseguição política ocorreram em vários períodos da história, da Grécia à China, da Antiguidade à Modernidade. Exemplos familiares de exílios políticos são os que surgiram das ditaduras civis e militares no Brasil, na Argentina, na Europa e por aí afora!

Aconteceram exílios nos países do sul da Europa no século XIX, nos anos 1820 e 1840. Em Portugal, por exemplo, o motivo foi devido à Contrarrevolução e ao miguelismo, que era o governo do Rei Dom Miguel, o irmão do Primeiro Imperado do Brasil, Dom Pedro. Milhares de pessoas foram presas por Dom Miguel, outras seguiram para o exílio se instalando na Europa e no Brasil que nessa época era um Império.

Tanto na Europa, países como Espanha, Inglaterra, França, Bélgica, e no Brasil, essas pessoas exiladas atuaram contra o miguelismo na imprensa periódica, na redação de jornais, escreveram diários, memórias e cartas. Assim, elas produziram conteúdo de teor político.

Qual a importância de estudar esse tema hoje?

A história dos exilados que chegaram no Império Brasil possibilita compreender a formação do Estado brasileiro. Exilados que ajudaram a construir o nosso Brasil. Por causa disso, estudo os exílios políticos lá da Europa para entender a história do Brasil e de Portugal. Também tenho o interesse em estudar os aspectos da experiência política dos exilados, suas trajetórias e histórias.

O tema dos exílios possibilita que se conheça documentos escritos pelos exilados e transcrevê-los. Ler os processos crime políticos é interessante, valiosa fonte de pesquisa. Para isso, é preciso ir aos arquivos e bibliotecas. Mas nunca se esqueça da internet, uma grande aliada!

Mencionei que os exílios emergiram por causa de governos autoritários. Estudar esse tema é buscar semelhanças de uma época à outra. É pensar no contemporâneo, no tempo presente. Mas esse paralelo vem depois! Vamos ficar por enquanto com essa história que vai além do Oceano Atlântico, é uma história transatlântica que possibilita viajar, emigrar e imigrar!